Carregando...
Solicitar Contato     (11) 4249-2545

O que fazer quando se tem um pai alcoólatra?

O alcoolismo afeta pelo menos 15% da população do Brasil. Dentre essas pessoas, estão pais de família que traumatizam suas esposas e filhos quando estão bêbados.


O alcoolismo afeta pelo menos 15% da população do Brasil. Dentre essas pessoas, estão pais de família que traumatizam suas esposas e filhos quando estão bêbados. Neste artigo, você saberá o que fazer quando se tem um pai alcoólatra.

Os impactos do alcoolismo podem ser percebidos em diversos âmbitos. A família pode ser prejudicada na parte financeira, emocional, profissional, afetiva e até mesmo ser destruída pela bebida.

O rendimento das crianças na escola diminui, as esposas perdem a autoestima e os casos de violência doméstica aumentam exponencialmente em famílias que lidam com a situação. Isso desencadeia um ciclo vicioso que tende a se repetir nas gerações seguintes e acabar culminando em tragédias.

Se você tem um pai alcoólatra e quer saber como ajudar ele e a sua família, veio ao lugar certo. Logo mais, estarão recomendações importantes sobre como abordar o assunto com o pai ou mãe alcoólatra e encaminhar um tratamento adequado.

1. Aprenda mais sobre o alcoolismo

Ao contrário do que muita gente pensa e propaga, o alcoolismo não é um desvio de caráter e nem falta de Deus no coração. Na verdade, o alcoolismo é uma doença. E o pior de tudo é que ela não tem cura. De qualquer forma, é possível tratar e conviver com o vício sem deixar que ele tome conta da sua vida.

Um dos primeiros passos para saber como lidar com um pai alcoólatra é aprender mais sobre essa doença traiçoeira. À medida que você se informa sobre o tema, tem embasamento para tomar as medidas que forem necessárias para solucionar o problema.

Felizmente, hoje em dia a oferta de conhecimento acerca do assunto é grande. Com isso, você poderá identificar as causas que desencadearam o vício e que abordagens podem funcionar para que a doença seja controlada.

Além disso, ao dominar a lista de sintomas, será possível identificar indícios de que a pessoa está prestes a ter uma recaída ou manifestando sinais de abstinência. Conhecimento é uma das armas mais poderosas que uma pessoa pode possuir e ele é capaz de transformar vidas, literalmente.

2. Converse com a sua família sobre o assunto

Todo o seu núcleo familiar mais próximo é afetado quando se tem um pai alcoólatra em casa. Juntos é mais fácil de lidar com a situação. Una esforços com parentes próximos para que todos estejam bem informados sobre o alcoolismo e saibam o que pode ou não pode ser feito diante do problema.

O alcoolismo não some da noite para o dia. Essa é uma doença persistente e que demanda de esforços constantes de todas as pessoas próximas do paciente. A união é indispensável até mesmo como um meio de proteção em possíveis casos de reação violenta do viciado.

3. Aborde o seu pai alcoólatra com carinho

Iniciar uma conversa com o pai alcoólatra não é nada fácil. Até mesmo pela hierarquia familiar imposta pela sociedade conservadora, é natural que os filhos tenham medo de dialogar e expor suas preocupações.

Porém, o diálogo é uma ferramenta poderosa e não podemos abrir mão dela. Com os argumentos certos, é possível ser persuasivo e convencer seu pai alcoólatra de que a doença dele está afetando gravemente o seu presente e o seu futuro.

Para tanto, use palavras de carinho e afeto. De nada adianta agir com raiva, ressentimento e palavras ou atitudes violentas. Isso apenas contribui para desfazer ainda mais o vínculo emocional da família que já está abalado pelo alcoolismo.

Além disso, tenha em mente que não é na primeira conversa que as coisas se resolvem. É preciso ser persistente e demonstrar constantemente a sua preocupação com relação ao consumo de álcool e o bem estar de todos os envolvidos.

Se as suas abordagens não funcionarem, aí sim é possível considerar uma internação involuntária. Afinal de contas, há casos extremos em que somente uma intervenção externa é capaz de fazer com que o seu pai pare de colocar a si mesmo e aos familiares em risco.

4. Compartilhe os seus sentimentos

Quando lidamos com o vício de uma pessoa tão próxima, é natural que a parte emocional seja um dos maiores empecilhos para tratar a situação racionalmente. Fique à vontade para compartilhar os seus sentimentos, seja com o seu pai alcoólatra, com irmãos, com amigos ou em grupos de ajuda.

O tratamento do alcoolismo, na maioria das vezes, não é individual. Todo o núcleo familiar em torno do alcoólatra precisa ser curado também.

5. Procure por ajuda especializada

Conviver com um pai alcoólatra é muito difícil e você não precisa enfrentar esse problema sozinho. Procure por ajuda especializada para que seja feito um diagnóstico correto e, a partir disso, seja aplicada uma abordagem terapêutica que funcione para o caso dele.

Conte conosco do Encontre Clínicas de Recuperação nessa jornada!



Blog

article-01

Como ajudar um dependente que não aceita ser internado

Certamente quando um dependente químico que não aceita ser internado, então muitos problemas começam a surgir.

Ler mais
article-01

Remédio caseiro para dependentes químicos

O tratamento envolve uma série de medidas mas muitas pessoas ainda têm a esperança de encontrar um remédio caseiro para dependentes químicos.

Ler mais
article-01

Qual o melhor trabalho de uma casa de repouso

Por isso, muitas famílias se interessam em saber qual o melhor trabalho de uma casa de repouso.

Ler mais
article-01

O que as drogas podem fazer ao dependente químico?

O abuso de drogas é um problema tanto para quem se tornou dependente químico dessas substâncias quanto para seus familiares.

Ler mais
article-01

Como convencer um dependente químico a se tratar

Ler mais
article-01

Como ajudar um dependente que recaiu?

Certamente quando um dependente químico que recaiu mesmo depois de ser internado, então muitos problemas começam a surgir.

Ler mais
article-01

Como encontrar um clínica de recuperação gratuita?

Tratamento Gratuito

Ler mais
article-01

O que fazer quando se tem um pai alcoólatra?

O alcoolismo afeta pelo menos 15% da população do Brasil. Dentre essas pessoas, estão pais de família que traumatizam suas esposas e filhos quando estão bêbados.

Ler mais
article-01

Clínicas de Recuperação que aceitam convênio médico

Planos de Saúde

Ler mais
article-01

Clínicas de Recuperação Evangélicas

Tratamento de dependente químico e alcoólatras

Ler mais
article-01

Clínica para dependentes químicos em Viamão- RS

Tratamento de Dependentes Químicos e Alcoólatras

Ler mais
article-01

Clínica para dependentes químicos em Peruíbe- SP

Tratamento de Dependentes Químicos e Alcoolismo

Ler mais
article-01

Vale a pena procurar uma clínica de recuperação?

Saiba agora como proceder para uma reabilitação completa.

Ler mais

Entramos em Contato



Enviar